RSS Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari - Codevat Notícias de Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari - Codevat Thu, 28 Oct 2021 13:30:07 -0300 Thu, 28 Oct 2021 13:30:07 -0300 Zend_Feed_Writer 1.12.11 (http://framework.zend.com) http://codevat.com.br/rss PRIMEIRA FASE DA CONSULTA TEM 37 PROPOSTAS NO VALE E PROJETO DE CICLOTURISMO É O MAIS APOIADO Mon, 18 Oct 2021 18:34:39 -0300 http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/351/?primeira-fase-da-consulta-tem-37-propostas-no-vale-e-projeto-de-cicloturismo-e-o-mais-apoiado.html http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/351/?primeira-fase-da-consulta-tem-37-propostas-no-vale-e-projeto-de-cicloturismo-e-o-mais-apoiado.html O Vale do Taquari recebeu 37 sugestões de projetos da comunidade regional para a Consulta Popular 2021. As propostas foram enviadas por meio do aplicativo Colab. O prazo para o envio encerrou no dia 12 de outubro e a ideia que recebeu o maior número de “apoio/curtidas” foi o projeto que busca a criação do cicloturismo na região. 

A indicação, que contabilizou 62 curtidas, foi feita pelo presidente da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Leandro Arenhardt, e irá compor a cédula de votação deste ano junto com outros dois projetos que começarão a ser discutidos na Assembleia Regional Virtual do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat) marcada para o dia 4 de novembro, às 16h. 

Neste encontro, a proposta do cicloturismo e os demais projetos apontados pelos participantes serão debatidos, aperfeiçoados e unificados para que cheguem à cédula melhor desenvolvidos tecnicamente.

O passo seguinte será a realização das Assembleias Regionais Ampliadas junto com o Governo do Estado, previstas para o período entre 10 e 12 de novembro, momento em que será definida a composição da cédula de votação em cada região.

Para encerrar o ciclo, de 22 a 30 de novembro ocorrerá a votação da Consulta Popular, na qual qualquer cidadão maior de 16 anos poderá votar nas demandas da região. Os resultados finais serão divulgados em 2 de dezembro.

O presidente do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), Luciano Moresco, destaca a importante contribuição da comunidade regional na primeira fase da Consulta Popular que, neste ano de forma inédita, foi realizada 100% digital e contou com a participação direta da sociedade no envio de sugestões e no apoio das propostas por meio do Colab. “Foi extremamente relevante a participação dos municípios e das comunidades no início do processo da Consulta Popular. Agora vamos trabalhar, em assembleia, as propostas da região. Será extremamente necessário contarmos com a mobilização regional também na votação final que ocorrerá por meio do aplicativo Colab e do site da Consulta Popular”, afirma.

Na região, as sugestões recebidas contemplaram as áreas da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural; Turismo; Assistência Social; Meio Ambiente e Infraestrutura; Cultura; Obras; Esportes; Desenvolvimento Econômico; e Direitos Humanos. Já o Estado totalizou o recebimento de 1.067 sugestões de projetos e teve como destaque, com maior número de sugestões enviadas, as áreas de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural; Turismo; Meio Ambiente e Infraestrutura e Obras.

O Governo prevê para a votação deste ano a destinação de um total de R$ 30 milhões para o Estado, divididos em 28 Coredes. O recurso contemplará projetos de desenvolvimento regionais. No Vale do Taquari, o projeto mais votado receberá R$ 942.857,00.

]]>
ESTADO ALTERA PRAZO E LEILÃO FICA PARA 2022 Mon, 18 Oct 2021 15:45:51 -0300 http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/348/?estado-altera-prazo-e-leilao-fica-para-2022.html http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/348/?estado-altera-prazo-e-leilao-fica-para-2022.html O leilão em dezembro para os três lotes de rodovias estaduais foi revisto e o governo do Estado muda a estratégia. Passa pela divisão das regiões, com datas específicas para cada concorrência.

Por lei, são necessários três meses após o lançamento do edital de concessão. Conforme o secretário de Parcerias Estratégicas, Leonardo Busatto, primeiro será elaborada a proposta para o lote 3, com estradas da região de Caxias do Sul.

As reformulações no texto base do plano de concessões foram tema de reunião com líderes daquela região faz três semanas. A partir dos apontamentos, com as mudanças sugeridas, uma consultoria analisa a formatação da concorrência.

A análise apura como seria a tarifa, as despesas e prazos para obras prioritárias. Essas alterações, diz Busatto, incidem sobre os custos do pedágio. De acordo com ele, entre segunda e terça-feira essa revisão deve estar concluída.

O secretário destaca que a mudança na estratégia, de separar os leilões, também atende uma sugestão dos conglomerados que devem concorrer, pois reduz a complexidade burocrática, facilitando a inscrição das concessionárias. Deste modo, o primeiro edital deve ser lançado em novembro. Pelo prazo dos três meses, a concorrência ficaria para janeiro.

Com relação ao lote 2, onde estão as rodovias do Vale, a perspectiva é fazer a análise das sugestões de mudanças a partir da metade da próxima semana. Em seguida, reuniões com líderes locais, entre prefeitos, representantes de entidades de classe e de conselhos comunitários.

“Vamos calcular qual seria a necessidade de investimentos para antecipar obras, em especial a duplicação da ERS-130, e como isso interfere sobre a tarifa. Junto com isso, pretendemos definir os locais das praças com os prefeitos”, afirma Busatto.

Pela estimativa do governo estadual, essa nova etapa de negociações seguirá ao longo de novembro, para, se possível, publicar o edital do lote 2 em dezembro. Com isso, a concorrência seria aberta em fevereiro ou março de 2022. Por fim, ficaria para março ou abril o leilão de estradas da Região Metropolitana.

Outorga como critério de escolha

O Estado mantém segredo com relação a continuidade ou não da outorga. O modelo proposto estipula dois critérios para escolha da vencedora: menor preço e maior outorga. Essa cobrança antecipada, que iria para os cofres do Estado é a principal crítica do Vale do Taquari à proposta.

Na análise de entidades como o Conselho de Desenvolvimento (Codevat), Câmara da Indústria e Comércio (CIC-VT) e Associação dos Municípios (Amvat), cria-se uma tarifa extra aos usuários, o que encareceria o preço dos pedágios.

Conforme o secretário Leonardo Busatto, o modelo proposto pelo Estado funciona tanto com ou sem a outorga. Porém, essa cobrança adicional traria mais segurança por evitar a participação de “empresas aventureiras”, que não poderiam cumprir com o contrato em termos de investimentos ao longo dos 30 anos de concessão.

Junto com isso, também traria um reforço financeiro ao Estado, garantindo poder de investimento para estradas sem pedágios administradas pelo Daer. Busatto afirma que as três regiões terão o mesmo formato, se mantida ou não a outorga. A decisão sobre esse assunto será anunciada na próxima semana, promete o secretário.

Expectativa do Estado

  • O plano prevê a concessão de 1.131 quilômetros de estradas à iniciativa privada;
  • Garantir investimentos para alcançar 73% da malha gaúcha para pistas duplas ou triplas;
  • Construir mais de 808 quilômetros de acostamentos;
  • Contratos com duração de 30 anos;
  • Investimento total de R$ 10,6 bilhões;
  • Deste montante, R$ 3,9 bi nos primeiros cinco anos;

Para o Vale do Taquari

  • As rodovias fazem parte do bloco 2;
  • Constam trechos das ERSs 128, 129, 130 e 453;

Obras em cinco anos

  • Dez passarelas;
  • 99,5 quilômetros de duplicações;
  • 67 intersecções;
  • 10,6 quilômetros de vias marginais;
  • 121,2 quilômetros de acostamentos
]]>
COOPERAÇÃO ENTRE EMPRESAS FORTALECE O "VALE DOS ALIMENTOS" Mon, 18 Oct 2021 15:48:49 -0300 http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/349/?cooperacao-entre-empresas-fortalece-o-vale-dos-alimentos.html http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/349/?cooperacao-entre-empresas-fortalece-o-vale-dos-alimentos.html Empresários e líderes regionais formalizam junto ao governo do Estado o Arranjo Produtivo Local (APL) de alimentos e bebidas. A iniciativa surgiu da necessidade de inovação e organização coletiva ao desenvolvimento econômico regional. Entre os objetivos, ampliar a competitividade e tornar o Vale referência e reconhecido na produção de alimentos.

A discussão iniciou em reuniões da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT) com o intuito de agilizar demandas junto aos governos. A entidade será a gestora do arranjo que passa a ter um conselho administrativo sob coordenação da empresária Aline Eggers Bagatini.

Neste primeiro momento, mais de 20 empresas devem integrar o APL. A composição vai desde pequenos negócios locais a marcas com reconhecimento nacional e vendas em outros países. Durante dois anos, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), dará suporte, com um projeto de governança e estudo sobre a cadeia de alimentos da região.

Esse mapeamento tem o propósito de identificar as deficiências e os potenciais nos segmentos de leite, carnes, cereais, erva-mate, bebidas, entre outros. Na avaliação do presidente da CIC-VT, Ivandro Rosa, a constituição do arranjo produtivo com o apoio do Sebrae dá mais segurança ao processo.

“Criar esse APL é também uma indicação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e facilita o acesso das empresas a programas de incentivo e crédito de investimento. Foi uma sugestão do secretário Edson Brum diante das demandas do setor industrial do Vale”, observa Rosa.

Entre os principais benefícios gerados por um arranjo produtivo local, para as empresas e para a região, estão o aumento da competitividade local, a facilidade na comunicação entre todos os agentes, a oferta de mão de obra qualificada e o acesso facilitado a financiamentos e recursos estaduais.

Articulação regional busca fortalecer a representatividade das indústrias de alimentos e bebidas (Foto: Divulgação)

Fortalecer o Vale

De acordo com a diretora da Fruki, Aline Eggers Bagatini, a região se destaca pela sua atuação no segmento de alimentos e bebidas e busca consolidar essa força produtiva. “Há muito tempo já se fala em transformar a nossa região no Vale dos Alimentos. Diversas iniciativas são desenvolvidas para isso, e agora, com a implantação do APL, sem dúvida vai fortalecer o Vale do Taquari”, comenta.

Ainda conforme Bagatini, essas ações vão contribuir com o desenvolvimento e competitividade de toda a cadeia produtiva. “O arranjo é uma forma de trazer inovação e atrair novos empreendimentos para a região. O APL será um marco na história do Vale”, pontua.

Após submeter a documentação ao Estado, a expectativa é que o arranjo produtivo seja reconhecido até o fim do ano. Essa confirmação possibilita vantagens no Fundopem, por exemplo, que é um instrumento de parceria do governo com a iniciativa privada, para desenvolver a região no aspecto social e econômico.

Apoio do Sebrae

Neste processo coletivo, o Sebrae presta apoio a auxilia com uma proposta de governança, coleta de dados e indicadores sobre a cadeia de alimentos. Em paralelo ao trâmite no governo, a estrutura operacional é organizada.

“Nosso objetivo é acompanhar e fortalecer a atuação do arranjo. Vamos propor uma série de ações durante dois anos, e assim, auxiliar nesse começo do projeto regional”, explica a gerente regional do Sebrae, Liane Klein.

O trabalho no Vale do Taquari conta com inspiração de outros arranjos no RS. Um dos exemplos fica na Serra, também direcionado a alimentos e bebidas. “Dentre as nossas propostas, estão missões empresariais, para conhecer exemplos de sucesso e ajustar para a realidade local”, cita Klein.

Sobre o reconhecimento do Vale na produção de alimentos, Klein destaca ser fundamental a estruturação do APL. “São grandes e pequenas empresas dispostas a compartilhar informações e cooperar com o único objetivo de desenvolver e tornar o Vale referência”, acrescenta a gerente regional do Sebrae.

O que é APL?

O Arranjo Produtivo Local (APL) é um conjunto de fatores econômicos, políticos e sociais, localizados em um mesmo território, desenvolvendo atividades econômicas correlatas e que apresentam vínculos de produção, interação, cooperação e aprendizagem.

Objetivos

  • Aumentar a competitividade;
  • Ampliar a disponibilidade e capacitar trabalhadores;
  • Integrar a cadeia de valor do setor;
  • Buscar a identidade e senso de equipe;
  • Reforçar a representação setorial.

Benefícios

  • Fortalece a articulação de pleitos com os governos;
  • Viabiliza o acesso aos projetos específicos para APLs;
  • Pontua em projetos do Fundopem;
  • Facilita o acesso ao crédito e financiamento;
  • Amplia o acesso a mercados e negócios;
  • Aumenta a competitividade;
  • Viabiliza participação conjunta em feiras e eventos;
  • Oportuniza rodadas de negócios;
  • Propõem a integração com outras empresas;
  • Facilita a compras coletiva de insumos;
  • Favorece na contratação de assessoria e consultoria.

APLs por Região

  • Agroindústria Familiar – Médio Alto Uruguai
  • Agroindústria Familiar – Celeiro
  • Agroindústria Familiar – Missões
  • Metalmecânico Pós-colheita – Noroeste Colonial
  • Pedras, Gemas e Joias – Alto da Serra do Botucaraí
  • Polo de Moda da Serra Gaúcha – Serra
  • Metalmecânico e Automotivo da Serra Gaúcha – Serra
  • Moveleiro da Serra Gaúcha – Serra
  • Tecnologia da Informação da Serra Gaúcha – Serra
  • Agroindústria Familiar – Vale do Taquari
  • Tecnologia da Informação e Comunicação Regional – Central
  • Metalmecânico da Região Central – Central
  • Agroindústria Familiar – Vale do Rio Pardo
  • Polo Naval do Jacuí – Centro-Sul
  • Eletroeletrônico de Automação e Controle – Metropolitano e Serra
  • Máquinas e Equipamentos Industriais – Metropolitano e Serra
  • Audiovisual – Metropolitano
  • Alimentos – Sul
  • Complexo Industrial da Saúde – Sul
  • Polo Naval e Offshore de Rio Grande e Entorno – Sul

Arranjos produtivos no RS

Por meio da cooperação entre empresas, produtores, comunidades e instituições públicas e privadas, busca-se ganhos econômicos que aumentem a eficiência produtiva e a renda de empresas, produtores e trabalhadores. Essas condições refletem no desenvolvimento da sociedade. No RS, até o momento, são 20 APLs.

Agroindústrias Vale do Taquari

O Vale do Taquari já conta com um APL constituído em 2013. O arranjo de agroindústrias familiares é o conjunto de empreendimentos, produtores e instituições que, em um mesmo território, mantém vínculos de cooperação, com produtores semelhantes, e informações sobre os mesmos mercados. Hoje, 45 agroindústrias de 20 municípios integram o grupo.

]]>
CIC-VT EMPOSSA DIRETORIAS PARA AMPLIAR ATUAÇÃO Mon, 18 Oct 2021 15:51:35 -0300 http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/350/?cic-vt-empossa-diretorias-para-ampliar-atuacao.html http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/350/?cic-vt-empossa-diretorias-para-ampliar-atuacao.html A posse de novos líderes da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT) promete reposicionar a entidade para atender novas demandas. Líderes empresariais projetam o período pós-pandemia com acúmulo de atribuições para o setor.

Cerimônia no auditório da Associação Comercial Industrial de Lajeado (Acil) apresentou na noite de ontem novos dirigentes setorizados. De acordo com o presidente da CIC, Ivandro Rosa, a renovação da organização é uma necessidade.

“Com esse time, conseguimos dar eco às demandas locais e reforçar a atuação da CIC regional como referência do associativismo do Vale do Taquari”.

Para alinhar as demandas das diferentes frentes, serão criados grupos de trabalho para atender exigências de cada setor. Reuniões com as diretorias estão agendadas para os meses de novembro e dezembro. Os objetivos dos encontros são integrar o planejamento estratégico, distribuir os projetos e combinar o modo de trabalho.

Pedágios nas rodovias e Porto de Estrela

A defesa de antigas bandeiras permanecem com a reestruturação da estrategia da entidade. Em destaque, a instalação de um terminal multimodal, em Estrela, e o reconhecimento das demandas regionais no plano de concessões das rodovias estaduais.

A modernização das estruturas logísticas é o grande desafio para destravar os projetos da área no Vale do Taquari. É o que indica o novo diretor de Infraestrutura e Logística da CIC-VT, Adelar Steffler.

Para viabilizar o porto multimodal, Steffler destaca a necessidade de igualar a tecnologia das ferrovias para competir com outras regiões do país.

“O Vale do Taquari é muito forte no agronegócio. Tem que ter balança para caminhões de grande porte, lugar para alocar bitrem e rodotrem e ferrovias de alta produtividade”.

Já em relação as rodovias, Steffler destaca que o modelo de outorga é insustentável. Ele sustenta também a realocação das praças de cobrança. “Não faz sentido ter pedágio onde não circula veículos e querer infraestrutura onde circula veículos”.

Arranjo produtivo local

Um dos próximos planos da CIC-VT é o Arranjo Produtivo Local (APL) para o setor de alimentos e bebidas. A nova diretora de indústria, Aline Eggers, afirma que o projeto irá integrar empresas de diferentes portes para impulsionar os negócios.

“Vamos conseguir disseminar conhecimento, inovação, tecnologia e técnicas, por meio da união de toda cadeia para chegar ao desenvolvimento de toda região”.

Entre as ações, estão previstasvisitas a feiras, compras em conjunto para pequenas e médias empresas e negociação de crédito diferenciado para as organizações participantes do APL.

Em parceria com o Sebrae, um grupo de cerca de 30 pessoas inicia o diagnóstico dos desafios a serem combatidos. O APL será lançado na próxima quarta-feira, 13.

]]>
CODEVAT DESTACA IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE NA PRIMEIRA ETAPA DA CONSULTA POPULAR Wed, 06 Oct 2021 15:21:59 -0300 http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/347/?codevat-destaca-importancia-da-participacao-da-comunidade-na-primeira-etapa-da-consulta-popular.html http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/347/?codevat-destaca-importancia-da-participacao-da-comunidade-na-primeira-etapa-da-consulta-popular.html Na última sexta-feira, dia 1º, o Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat) realizou uma reunião on-line com representantes de entidades e municípios da região para enfatizar a importância do envio de sugestões de propostas que poderão ser inseridas na Consulta Popular 2021. A indicação de projetos a serem incluídos entre as propostas a concorrer com recursos da Consulta deste ano deve ser cadastrada no aplicativo Colab.

O presidente do Codevat, Luciano Moresco, considera necessária a contribuição regional com propostas. “É muito importante que os municípios, as comunidades, as microrregiões participem, pois é de extrema relevância o apoio regional”, diz. “O processo de inserção de projetos deste ano sofreu modificações. Neste ano qualquer cidadão que tenha uma ideia regional pode participar e se a iniciativa for aprovada pelos critérios do Governo, a sugestão pode ir para a cédula de votação, caso seja a mais curtida”, destaca.

O prazo para que as pessoas insiram suas ideias no aplicativo encerra na próxima terça-feira, dia 12. O período para apoiar/curtir as iniciativas postadas também termina nesta data.  Todas as propostas passam por uma avaliação do Governo do Estado e devem seguir critérios como viabilidade orçamentária da região e alinhamento com o Mapa Estratégico do governo, além de serem apresentadas com base em 11 categorias: Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural; Turismo; Assistência Social; Meio Ambiente e Infraestrutura; Cultura; Obras e Habitação; Transporte; Esporte e Lazer; Desenvolvimento Econômico; Inovação, Ciência e Tecnologia; e Direitos Humanos.

A indicação que obtiver mais apoio/curtidas no aplicativo irá para a cédula de votação deste ano junto com outros dois projetos que começarão a ser discutidos na assembleia regional virtual que ocorrerá no dia 4 de novembro, às 16h. Neste encontro, os projetos trazidos pelos participantes serão debatidos, aperfeiçoados e unificados para que cheguem à cédula melhor desenvolvidos tecnicamente.

Após a assembleia virtual ainda ocorrerá uma Assembleia Ampliada, em data a ser definida pelo Governo do Estado, onde será definida a cédula de votação da região.

O próximo passo após a definição dos projetos será o processo de votação, quando qualquer cidadão eleitor maior de 16 anos poderá escolher as demandas da região. O voto poderá ser confirmado por meio do site da Consulta Popular (onde a cédula estará disponível nos dias de votação) e do aplicativo Colab. A votação vai ocorrer entre os dias 22 e 30 de novembro. A cédula será composta por três projetos e somente o mais votado será contemplado. Os resultados serão conhecidos no dia 2 de dezembro.

O Governo prevê para a votação deste ano a destinação de um total de R$ 30 milhões para o Estado, divididos em 28 Coredes. O recurso contemplará projetos de desenvolvimento regionais. No Vale do Taquari, o projeto mais votado receberá R$ 942.857,00.

Aplicativo Colab

Para participar da Consulta Popular 2021, o cidadão precisará baixar o aplicativo do Colab no Play Store (Android) ou na Apple Store (iOS) e preencher o cadastro com seus dados. O segundo passo será a escolha de onde o cidadão deseja implementar a sua proposta, podendo digitar o endereço ou indicar por meio do “pin” (localização) a região desejada.

As propostas serão encaminhadas em formato de postagem, com descrição da ideia de forma direta, com justificativa da importância para a região. O cidadão terá um limite de 120 caracteres para escrever a proposta, podendo utilizar-se de foto para melhor ilustrar, e poderá consultar os Planos Estratégicos de Desenvolvimento (PED) de cada Corede.

]]>
CODEVAT MOBILIZA COMUNIDADE A APRESENTAR PROJETOS ATÉ 12 DE OUTUBRO PARA A CONSULTA POPULAR Wed, 29 Sep 2021 15:44:49 -0300 http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/346/?codevat-mobiliza-comunidade-a-apresentar-projetos-ate-12-de-outubro-para-a-consulta-popular.html http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/346/?codevat-mobiliza-comunidade-a-apresentar-projetos-ate-12-de-outubro-para-a-consulta-popular.html O Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat) mobiliza a comunidade regional para que encaminhe projetos para serem incluídos na Consulta Popular 2021. O prazo para o envio de propostas é 12 de outubro e, nesse ano, deve ser feito pelo aplicativo Colab.

Para o presidente do Codevat, Luciano Moresco, a Consulta Popular é uma boa oportunidade para os 36 municípios pensarem em projetos comuns à necessidade da região. No Vale, a proposta mais votada receberá R$ 942.857,00. “Se dividirmos o valor total pelos 36 municípios, o resultado não é tão significativo. Por isso, precisamos pensar em um projeto regional mais amplo”, comenta Moresco. “As microrregiões, os municípios, as comunidades, os cidadãos têm a possibilidade de se mobilizarem. Debatemos agora recursos que serão inseridos no orçamento do Estado em 2022. É importante lembrar que as áreas de Segurança, Saúde e Educação não estão contempladas, uma vez que já são consideradas prioritárias pelo governo”. 

Assim as propostas deverão ser apresentadas com base em 11 categorias: Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural; Turismo; Assistência Social; Meio Ambiente e Infraestrutura; Cultura; Obras e Habitação; Transporte; Esporte e Lazer; Desenvolvimento Econômico; Inovação, Ciência e Tecnologia; e Direitos Humanos.

A cédula de votação será composta por três projetos regionais. Um deles será o mais curtido/apoiado pelo aplicativo, desde que siga critérios como viabilidade orçamentária da região e alinhamento com o Mapa Estratégico do governo. Os outros dois serão avaliados pela assembleia do Codevat.

Em 2020, proposta vencedora teve 7,2 mil votos

No ano passado, em função da pandemia, todo o processo da Consulta Popular foi feito de forma on-line.  A proposta vencedora, que recebeu mais de 7,2 mil votos, contemplou a estruturação do turismo rural no Vale do Taquari, a partir das agroindústrias familiares, e foi sugerida pela Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales) e pela Fundação do Alto Taquari de Educação Rural e Cooperativismo (Faterco), com apoio da Emater e da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs). Em segundo lugar ficou o projeto de Sistema Integrado de Outorga de Água por meio de apoio para as sociedades de água do Vale do Taquari, que recebeu 499 votos. Cada projeto recebeu R$ 314.285,71, porém, os valores deverão ser pagos em 2022.

Projetos de 2018 e 2019

Em 2019, a proposta escolhida estava vinculada à Agricultura, com o Programa de uso, manejo e conservação do solo e da água para os produtores do Vale do Taquari. O valor total chegou a R$ 628.571,43 e até agora o governo repassou R$ 483.515,30.

Em 2018, foram escolhidos quatro projetos. Cada um garantiu recursos de R$ 634.739,80 para as áreas de Saúde, Segurança Pública, Desenvolvimento Rural e Educação. As propostas mais votadas foram as seguintes: Ampliação, reforma e aquisição de equipamentos para estabelecimentos de saúde vinculados ao SUS (já foram pagos R$ 569.484,02); Reaparelhamento dos órgãos da Segurança (já foram repassados R$ 540.185,08); Apoio ao Desenvolvimento da Agricultura Familiar (ainda não foram pagos) e Implementação de espaços pedagógicos que favorecem a aprendizagem (pagamento efetuado).

Aplicativo Colab

Para participar da Consulta Popular 2021, o cidadão precisará baixar o aplicativo do Colab no Play Store (Android) ou na Apple Store (iOS) e preencher o cadastro com seus dados. O segundo passo será a escolha de onde o cidadão deseja implementar a sua proposta, podendo digitar o endereço ou indicar por meio do “pin” (localização) a região desejada.

As propostas serão encaminhadas em formato de postagem, com descrição da ideia de forma direta, com justificativa da importância para a região. O cidadão terá um limite de 120 caracteres para escrever a proposta, podendo utilizar-se de foto para melhor ilustrar, e poderá consultar os Planos Estratégicos de Desenvolvimento (PED) de cada Corede.

 
A Consulta Popular

Desde 1998, o Rio Grande do Sul instituiu, por meio da Lei 11.179, a participação popular na decisão do encaminhamento de parte dos investimentos e serviços que constarão no orçamento do Estado.

Anualmente, o governo fixa o valor submetido à deliberação da população. A verba é distribuída entre as 28 regiões, conforme critérios como a população e o Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (Idese) de cada região.

Nesse ano, o total chega a R$ 30 milhões, 50% a mais do que foi repassado em 2020.

]]>
POPULAÇÃO INDICARÁ PROPOSTA NA CONSULTA POPULAR 2021 Tue, 21 Sep 2021 11:36:26 -0300 http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/344/?populacao-indicara-proposta-na-consulta-popular-2021.html http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/344/?populacao-indicara-proposta-na-consulta-popular-2021.html O Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat) realizou assembleia regional de lançamento da Consulta Popular 2021. O evento foi na segunda-feira (13), no auditório do prédio 11 da Univates. Durante a consulta, a população define diretamente parte dos investimentos e serviços que constarão no orçamento do Estado.

Para o ano de 2022, o governo destinou R$ 30 milhões para todo o Rio Grande do Sul. O valor é 50% maior do que o direcionado para o programa em 2020. Destes recursos, R$ 942 mil foram disponibilizados para o Vale do Taquari.

Segundo o presidente do Codevat, Luciano Moresco, há 10 anos eram discutidos valores até oito vezes maiores. “Tivemos esse encontro para definir o cronograma de atuação com vistas de finalizar, lá em novembro, a escolha do projeto que vai ser bancado para a nossa região”, explica.

Em formato inovador e digital, a nova Consulta Popular estadual irá ocorrer por meio do aplicativo Colab. O sistema permite que qualquer cidadão envie propostas para cada uma das 28 regiões do Estado. No total, três projetos irão para a cédula de votação do Vale do Taquari, sendo um deles oriundo do aplicativo e os outros dois definidos em assembleias do Codevat.

Das propostas apresentadas pela população no aplicativo, a mais votada será inserida na cédula. Os projetos podem ser incluídos até o dia 12 de outubro e devem ter abrangência regional.

Ele destaca que não podem integrar a cédula de votação propostas relacionadas a área de educação, saúde e segurança pública. “São ações diretas de governo, eles não podem se abster de tratar essas questões. Então, essas três áreas prioritárias foram tiradas para que outras como turismo, agricultura e meio ambiente pudessem receber um olhar”, pontua.

A votação ocorrerá de 22 a 30 de novembro de forma online.

]]>
ABERTO PRAZO PARA ENVIO DE PROPOSTAS À CONSULTA POPULAR Tue, 21 Sep 2021 11:44:49 -0300 http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/345/?aberto-prazo-para-envio-de-propostas-a-consulta-popular.html http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/345/?aberto-prazo-para-envio-de-propostas-a-consulta-popular.html O Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat) promoveu na manhã de segunda-feira, 13, a Assembleia Regional de lançamento da Consulta Popular 2021. Com a presença de representantes do Estado, o processo foi apresentado a líderes políticos e de entidades da região.

Neste ano, a cédula de votação do Vale será composta por três projetos. Somente o mais votado será contemplado. O resultado será conhecido no dia 2 de dezembro. O valor destinado para a região é de R$ 942,8 mil.

Destes projetos, dois são sugeridos pelo Codevat. Eles começam a ser discutidos na próxima assembleia regional virtual, que ocorre em 4 de novembro, às 16h.

A terceira proposta será escolhida por meio de aplicativo, no qual todas as pessoas podem apresentar sugestões.

Participação popular

A novidade deste ano no processo é o aplicativo Colab. Pela primeira vez a população poderá encaminhar ideias para o desenvolvimento da sua região. O envio das propostas é feito 100% digital.

“Engajar as pessoas, essa é a grande característica. E agora essa discussão começa pelas sugestões. O cidadão participa e passa a defender sua proposta, mobilizando amigos e familiares a também se cadastrarem e interagirem para eleger a mesma”, diz Luciano Moresco, presidente do Codevat.

As sugestões são encaminhadas em formato de postagem, como ocorre em uma rede social. A pessoa tem o limite de 120 caracteres para escrever a proposta, podendo também utilizar uma foto para ilustrar.

As propostas devem ser encaminhadas até o dia 12 de outubro via aplicativo e precisam ter caráter regional. Por isso, o governo do Estado e o Codevat irão analisar a viabilidade de cada uma das ideias recebidas. Depois desta validação, os projetos serão inseridos na plataforma.

A ideia é que as pessoas acessem e também interajam com a proposta que avaliarem ser a mais relevante. É possível também adicionar sugestões de alterações e melhorias nos projetos. Aquela que receber mais interação no aplicativo, desde que com caráter regional, será a proposta que vai compor a cédula do Codevat.

]]>
CODEVAT LANÇA CONSULTA POPULAR NA REGIÃO Mon, 13 Sep 2021 16:44:31 -0300 http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/343/?codevat-lanca-consulta-popular-na-regiao.html http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/343/?codevat-lanca-consulta-popular-na-regiao.html O Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat) realizou nesta segunda-feira, dia 13, a Assembleia Regional de lançamento da Consulta Popular 2021.

O encontro coordenado pelo presidente Luciano Moresco e a vice-presidente Cintia Agostini ocorreu na Universidade do Vale do Taquari (Univates) e apresentou o formato do processo que, neste ano, será totalmente digital e ocorrerá por meio do aplicativo Colab e do site da Consulta Popular (consultapopular.rs.gov.br).

Cintia Agostini destacou que o processo de 2021 terá mudanças relevantes, entre elas, o aplicativo Colab. “O novo formato de votação e envio de projetos, por meio do aplicativo de participação direta da sociedade, visa ampliar o envolvimento da região”, afirma.

A diretora do Departamento de Articulação Regional e Participação da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão do Governo do Estado, Bruna Blos, também participou da Assembleia. “Esse novo formato digital possibilita que qualquer cidadão indique suas propostas. É um modelo de fácil acesso e utilização. O aplicativo permitirá o encaminhamento de propostas de abrangência regional até o dia 12 de outubro”, disse.

As propostas publicadas deverão ser apresentadas com base em 11 categorias: Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural; Turismo; Assistência Social; Meio Ambiente e Infraestrutura; Cultura; Obras e Habitação; Transporte; Esporte e Lazer; Desenvolvimento Econômico; Inovação, Ciência e Tecnologia; Direitos Humanos. As propostas publicadas serão analisadas pelas Secretarias correspondentes, considerando alguns critérios, entre eles viabilidade orçamentária da região e alinhamento com o Mapa Estratégico do Governo.

O Governo prevê para a votação deste ano a destinação de um total de R$ 30 milhões para o Estado, divididos em 28 Coredes. O valor é 50% maior do que o repassado para o programa em 2020. O recurso contemplará projetos de desenvolvimento regionais. No Vale do Taquari, o projeto mais votado receberá R$ 942.857,00.

O presidente Luciano Moresco lembra que os projetos serão discutidos e votados neste ano e executado no orçamento de 2022. “Serão pouco mais de R$ 942 mil destinados para a região no orçamento do próximo ano e esse recurso deverá abranger projetos que atendam regionalmente os 36 municípios que compõem o Vale do Taquari”, lembra. “Não participam da votação as áreas de segurança pública, saúde e educação, que no passado estavam incluídas. O governo e o Fórum dos Coredes tomaram por bem excluí-las pelo fato de já serem de grande responsabilidade do Estado, possibilitando o investimento e o crescimento de outros setores da economia para que, no fim, possamos alcançar o desenvolvimento econômico regional”, afirma Moresco.

A cédula

A cédula de votação da região será composta por três projetos. Um deles será o mais curtido pelo aplicativo Colab, novidade na edição deste ano. Os outros dois que poderão compor a cédula começarão a ser discutidos na assembleia regional virtual que ocorrerá no dia 4 de novembro, às 16h. Neste encontro, os projetos trazidos pelos participantes serão debatidos, aperfeiçoados e unificados para que cheguem na cédula o mais desenvolvidos possível.

Os dois projetos da região serão escolhidos na Assembleia Ampliada, em data a ser definida pelo Governo do Estado. Os projetos deverão ser de duas áreas distintas, conforme definido pelos representantes da assembleia desta segunda-feira. “A assembleia decidiu manter esse formato, pois assim vários segmentos da sociedade regional se mobilizam para essa participação”, destaca o presidente.

Os projetos da região serão submetidos à votação popular pelo aplicativo ou pelo site entre os dias 22 e 30 de novembro. A cédula de votação será composta por três projetos e somente o mais votado será contemplado. Os resultados serão conhecidos no dia 2 de dezembro.

Aplicativo Colab

Para participar da Consulta Popular 2021, o cidadão precisará baixar o aplicativo do Colab no Play Store (Android) ou na Apple Store (iOS) e preencher o cadastro com seus dados. O segundo passo será a escolha de onde o cidadão deseja implementar a sua proposta, podendo digitar o endereço ou indicar por meio do “pin” (localização) a região desejada.

As propostas serão encaminhadas em formato de postagem, com descrição da ideia de forma direta, com justificativa da importância para a região. O cidadão terá um limite de 120 caracteres para escrever a proposta, podendo utilizar-se de foto para melhor ilustrar, e poderá consultar os Planos Estratégicos de Desenvolvimento (PED) de cada Corede.

Cronograma

12/10 - Prazo final para as publicações no Colab;

04/11, às 16h - Assembleias Regional virtual;

Novembro - em Data a ser definida - Assembleia Ampliada Virtual;

22 a 30/11 - Votação da Consulta Popular;

02/12 - Divulgação dos resultados.

]]>
CODEVAT REALIZA NA PRÓXIMA SEMANA ASSEMBLEIA REGIONAL DE LANÇAMENTO DA CONSULTA POPULAR Wed, 08 Sep 2021 16:54:52 -0300 http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/342/?codevat-realiza-na-proxima-semana-assembleia-regional-de-lancamento-da-consulta-popular.html http://codevat.com.br/noticia/visualizar/id/342/?codevat-realiza-na-proxima-semana-assembleia-regional-de-lancamento-da-consulta-popular.html Na próxima segunda-feira, dia 13, o Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat) realiza a Assembleia Regional de lançamento da Consulta Popular 2021.

Em formato inovador e totalmente digital, a nova Consulta Popular estadual foi lançada oficialmente pelo governo do Estado no dia 30 de agosto. Neste ano, o processo ocorrerá por meio do aplicativo Colab. O sistema permitirá que qualquer cidadão envie propostas para cada uma das 28 regiões do Estado.

O Governo prevê para a votação deste ano a destinação para a região de um total de R$ 30 milhões. O valor é 50% maior do que o destinado para o programa em 2020. O recurso contemplará projetos de desenvolvimento regional.

O lançamento regional ocorrerá no auditório do prédio 11, da Univates, às 9h30min e será coordenado pelo presidente Luciano Moresco. “A Assembleia visa apresentar para a nossa região como funcionará todo o processo que, neste ano, será on-line desde o envio das propostas até a votação regional”, destaca Moresco.

A votação da consulta popular ocorrerá de 22 a 30 de novembro de forma on-line.

]]>